Onii inaugura eegloo: loja autônoma voltada para a população das comunidades

Com apoio de grandes marcas e instituições – como Ambev, P&G e o Sebrae – a Onii, startup de lojas autônomas, inaugura o primeiro espaço na periferia de São Paulo e chega para fomentar o empreendedorismo nas favelas.

A Onii, loja autônoma que permite realizar compras diretamente via aplicativo, inaugurou nesta quarta-feira (21), em Paraisópolis a eegloo: braço corporativo voltado para a criação de novos negócios, renda e postos de trabalho nas periferias do Brasil. O foco do projeto é o empreendedorismo social

Realizada em parceria com o grupo G10 das Favelas e com a ONG Turma do Jiló, a ação visa implementar educação aos novos empreendedores. A ideia da Onii é capacitar as pessoas que perderam o emprego na pandemia para ser um operador eegloo. Em Paraisópolis, Daniel Cristovão, passou por treinamento com mentoria e apoio jurídico, hoje, já ajuda na distribuição. Por exemplo, se um morador empreendedor decide montar um eegloo em outro ponto da comunidade e os produtos acabam é com Daniel que eles precisam falar.  

“Esse projeto trouxe uma ideia muito boa para nós da região”, comemora Daniel. “O bacana é que além da comunidade os moradores podem apresentar essa solução também em seus trabalhos, nas escolas dos filhos, em todos os lugares. São ideias como essa que nos mostram que o futuro já chegou e está na periferia também”, completa.

O faturamento de cada loja será dividido em cinco partes: o empreendedor, o grupo G10 das Favelas, a ONG Turma do Jiló, o Instituto Kobra e a Onii – que recebe apenas o valor necessário para arcar com os custos de tecnologia e operação. O logo da obra foi feito por Eduardo Kobra, nascido na periferia de São Paulo, e o projeto conta com parceiros como a Ambev e P&G. Um dos grandes diferenciais desse modelo é que parte do que for arrecadado será reinvestido no ecossistema econômico local. 

Segundo Ricardo Podval, sócio fundador da Onii, a ideia é ajudar quem mais precisa e foi afetado pela pandemia. “Estamos criando parcerias com grandes empresas e com o Sebrae para que as pessoas afetadas na pandemia possam empreender, criar seus próprios negócios, sejam licenciados eegloo e até mesmo ter os seus produtos (bolos, tortas, salgados) disponíveis em nossas lojas”. O CEO, Victor Azouri Bemurdes, completa: “Também queremos atender a comunidade focando em mulheres empreendedoras e na população acima dos 60 anos de idade trazendo dignidade, geração de renda e uma cultura empreendedora para essas pessoas”.

P&G e Ambev são exemplos de grandes marcas que apoiaram o projeto.

O projeto é ambicioso, a Onii já está falando em seis comunidades do Rio de Janeiro, próxima cidade onde o eegloo será apresentado. Os planos são chegar a 1000 eegloos se tornando assim o maior programa de empreendedorismo social do Brasil.

Matéria exibida no Jornal da Tarde da TV Cultura sobre a inauguração da primeira loja autônoma voltada para a população das comunidades.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close Bitnami banner
Bitnami