Conveniência autônoma já faz parte do “novo normal”

Nos últimos meses, muito tem se falado sobre o “novo normal”. Acontece que, por conta da pandemia de Covid-19, as pessoas precisaram mudar os seus hábitos, reforçar a higiene e levar um estilo de vida diferente. O consumo em ambientes de conveniência autônoma, por exemplo, cresceu.

Depois de meses em isolamento no social, no Brasil, está começando a flexibilização das atividades econômicas e sociais. Muitas empresas estão retomando as atividades presenciais, eventos estão sendo discutidos para voltarem a ser realizados etc.

No entanto, a vida que estávamos acostumados a levar antes só será possível após a aprovação das vacinas, que estão em estudo. Além disso, boa parte da população precisará ser imunizada, para termos a mesma segurança.

Novos hábitos adquiridos durante a pandemia

É crescente o número de pesquisadores que acredita que a pandemia foi o que realmente deu o start para o início do século XXI. Em entrevista para a CNN, a historiadora Lilia Schwarcz, por exemplo, afirmou que, apesar de já vivermos há duas décadas no século atual, até então os nossos hábitos e costumes eram praticamente iguais aos dos anos 1980 e 1990.

Agora, com a pandemia, novos hábitos foram adquiridos e tenderão a permanecer, mesmo quando toda a crise sanitária for resolvida. A transformação digital também foi acelerada de forma exponencial.

Muitas pessoas que nunca tinham feito compras pela internet, como os idosos, por exemplo, agora aprenderam a usar o celular para fazer pedidos via delivery. Os protocolos de segurança também cresceram!

No que se refere à higiene, novos comportamentos foram introduzidos em nosso dia a dia. As pessoas se habituaram a carregar um frasco de álcool em gel nas bolsas e mochilas, por exemplo. Da mesma maneira, os estabelecimentos comerciais também tiveram que disponibilizar o item, para que os seus clientes se higienizem antes de entrar e, dessa forma, evitem a contaminação pelo novo coronavírus.

A conveniência autônoma no “novo normal”

Uma das principais maneiras de evitar a contaminação pelo novo coronavírus é manter a distância de, pelo menos, um metro e meio entre as pessoas. Por isso, o distanciamento social é necessário e a conveniência autônoma ganha espaço.

Em uma loja de conveniência autônoma, os clientes não precisam ter contato com vendedores, repositores, caixas ou qualquer outra pessoa. Ao contrário do que acontece nos supermercados, a circulação de indivíduos também é restrita.

Logo, esse modelo de negócio é bastante eficiente para evitar a disseminação não apenas do novo coronavírus, mas também de outras doenças e viroses comuns, como a gripe, por exemplo.

Vale ressaltar ainda que as lojas de conveniência autônoma podem ser equipadas com displays de álcool em gel 70% e tapetes de higienização. De tal maneira, a prevenção da contaminação pelo vírus se torna ainda mais eficiente.

O funcionamento das lojas de conveniência autônoma

As lojas de conveniência autônoma podem funcionar em condomínios, empresas, escolas ou qualquer outro local em que as unidades possam ser instaladas. De tal maneira, as pessoas que circulam pelo lugar podem aproveitar intervalos de tempo para realizar compras.

O funcionamento é bastante simples! Nos condomínios de casas, por exemplo, as lojas de conveniência autônoma funcionam em containers. Nesse caso, as caixas têm uma fechadura, que abre com a leitura de um QR Code.

O QR Code é obtido por meio de um aplicativo, que o cliente precisa baixar no celular. É também pelo app que as compras são realizadas. O consumidor entra na loja, escolhe os itens que deseja comprar e faz a leitura dos códigos de barra pelo smartphone.

Ao término do processo, basta finalizar a compra e o pagamento é feito via cartão de crédito, que precisa ser registrado antecipadamente no aplicativo.

Empreendedorismo na área de conveniência autônoma

A crise econômica gerada pela pandemia tem feito com que muitas pessoas precisem se reinventar. Antigos modelos de negócio já não funcionam mais no “novo normal”. Para empreender, agora é necessário se adaptar às novidades do mundo atual.

Nesse sentido, cresce o número de pessoas interessadas em abrir uma loja de conveniência autônoma, tendo em vista que esse modelo de negócio está em alta e pode gerar bons lucros.

Para ter um negócio desse tipo, uma boa maneira é se tornar um licenciado da Onii, uma das primeiras e mais conceituadas lojas do tipo no Brasil. 

Já existem diversas cidades brasileiras que têm esse tipo de estabelecimento e você pode empreender e se tornar o próximo a ser um empresário bem-sucedido nessa área, atuando como nosso licenciado.

Essa é uma excelente oportunidade para você empreender e ter bons lucros, mesmo em um cenário de crise. Afinal, a conveniência autônoma já faz parte do “novo normal” e as pessoas estão em busca de estabelecimentos desse tipo para consumir de forma segura.

Para saber mais sobre a Onii e como se tornar um licenciado, acesse o nosso site e entre em contato conosco! Teremos satisfação em explicar  tudo com detalhes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Close Bitnami banner
Bitnami